Periodontia

A doença periodontal é a principal causadora da perda de dentes em adultos. A sua prevenção pode ser feita unicamente removendo a placa bacteriana através de limpeza bucal doméstica com fio dental e escova, mais limpezas periódicas feitas pelo dentista. O sinal mais característico da doença periodontal é o sangramento, mas devemos estar atentos também para: alterações na posição dos dentes, mobilidade, retrações gengivais, retenções de alimento, inchaço, etc., que pode levar a dois estágios.

Gengivite

É o período inicial onde a gengiva fica inchada e sangra com facilidade, mas uma profilaxia profissional e orientação ao paciente pargengivitea a escovação correta pode reverter facilmente o quadro.

Quase todas as pessoas que não mantêm uma boa higiene oral diária irão desenvolver gengivite. Só que, se não tratada, a infecção bacteriana da gengiva pode progredir para periodontite, o que resulta em perda óssea ao redor dos dentes.

Periodontite

É o período da doença que teve inicio no processo inflamatório na gengiva, que se estendeu para os tecidos de suporte do dente.

Como o tecido ósseo é perdido, os tecidos da gengiva separam os dentes e formam pequenas bolsas que fornecem um lugar ainda melhor para que as bactérias vivam – onde a escova e o fio dental não podem alcançar. Com o avanço da doença periodontal levando a mais perda óssea, pode resultar na perda dos dentes. Parte disso tem a ver com a genética, a boa notícia é que pode ser controlada, mesmo em estágios mais avançados.

Tratar não é uma tarefa fácil, exige do paciente um cuidado redobrado com a limpeza e higienização dos dentes. Visitas trimestrais ao periodontista, acompanhamento radiográfico para monitorar a formação de cálculos e a reabsorção óssea são necessários para que o tratamento seja efetivo.

Atenção gestantes
Durante a gestação, é comum o aparecimento de inflamações na gengiva, que causam sangramentos, devido o aumento dos hormônios como a progeste35403202_xxlrona. Essa alteração é chamada de gengivite gestacional ou gravídica e é reversível após o nascimento do bebê. É preciso apenas um cuidado maior da grávida quanto à higiene bucal, visto que pode se agravar e virar periodontite. Caso isso ocorra, as citocinas liberadas quando a doença periodontal se instala estimulam contrações uterinas e podem causar um parto prematuro, além disso, essa inflamação está diretamente ligada à eclampsia (hipertensão no parto).

Cirurgia para recessão gengival

Se uma recessão gengival afeta a saúde ou a aparência, um enxerto gengival pode ser recomendado. Nesse procedimento insere-se uma pequena quantidade de tecido novo em uma área com pouco ou nenhum tecido de gengiva. O tecido utilizado no presente processo pode ser proveniente de uma variedade de fontes, mas geralmente é retirado do palato (céu da boca), depois que a área foi anestesiada para o seu conforto. Então é delicadamente suturado.

Como é natural do corpo, após o procedimento de enxerto ocorre a recuperação complementar, momento em que os vasos sanguíneos novos crescem no enxerto e ajudam a torná-los integrados com ao tecido circundante. Um enxerto bem sucedido pode reduzir ou eliminar problemas como sensibilidade dentária e mais recessão gengival, bem como melhorar a estética do sorriso.

A recessão gengival é uma condição que pode aumentar com a idade, e os problemas potenciais não são apenas cosméticos, também podem afetar seriamente a saúde oral.

 

FRENECTOMIA

 

Perguntas Frequentes:

O que é frenectomia?

A cirurgia onde se reduz o freio labial que pode ser superior ou inferior, ou então o freio lingual. Esse procedimento é realizado quando o freio causa retração gengival, diastemas, dificuldades na fala (língua presa), na higienização e, problemas periodontais.

Fale Conosco

Color Skin

Nav Mode