Quebrei meu dente, e agora?

Traumas dentais são complicações corriqueiras para pacientes jovens e que praticam atividades físicas, também podem ocorrer em outras situações.

Um tombo inesperado, uma comida dura, um jogo de futebol… e o dente quebra. Antes de se desesperar é preciso saber o que fazer exatamente para que os danos não sejam maiores.

Quando ocorre um trauma dentário, diversas consequências podem ocorrer, sendo que nem todas são de detecção imediata. O dente traumatizado pode ser avulsionado (sair da boca), fraturado na coroa, fraturado na raiz e/ou ter sua inervação rompida. Portanto, o acompanhamento clínico e radiográfico proposto pelo odontopediatra deve ser rigorosamente seguido.

É importante que você saia da consulta com todas as suas dúvidas esclarecidas, pois diversas situações clínicas podem ocorrer: escurecimento ou não do dente, reimplante, contenção, extrusão (dente fica mais para fora) ou intrusão (dente entra no osso), problemas endodônticos, entre outros. Em muitos casos, após 1 ano do trauma é que ocorre a formação de lesão na porção final do dente, sendo indicado o tratamento de canal ou exodontia (remoção) do dente. O prognóstico depende muito do trauma, das condições onde o mesmo ocorreu e da colaboração dos responsáveis para um melhor sucesso da manutenção do dente na boca durante seu tempo natural.

Gostou? Compartilhe com os amigos!

0 comments on “Quebrei meu dente, e agora?

Leave Comment